sábado, 30 de abril de 2011

"O que eu quero ainda não tem nome" Quero tanto de tudo ao mesmo tempo que as vezes não consigo acompanhar meus próprios pensamentos. A loucura do dia-a-dia me deixa sem rumo: correria, fila, trabalho, gente, muita gente, celular, carro, casa, perdição, pressa, reclamações, ufa!!! E nessa eu entro e danço, por que tento acompanhar o ritmo dos acontecimentos e esqueço que cada um tem seu próprio "timer", e que não podemos controlar tudo o tempo inteiro, algumas coisas vão acontecer independente da nossa vontade, outras não aconteceram nunca se ficarmos de braços cruzados, difícil crescer não é verdade?!
Que saudade do tempo que minhas únicas preocupações eram: "que saco hoje tem para casa (dever de casa)" "preciso tirar 10 nessa prova", "com esse uniforme ele nunca vai me olhar", "... Nossa!! quantos problemas para uma cabecinha tão pequena!
Alguém muito sábio disse: "que saudade dos meus tempos de criança, joelhos machucados curam mais rápido que corações partidos", contra fatos não há argumentos.
Mas amadurecer é necessário, crescer sem perder a essência da criança que mora dentro de cada um de nós e que nos faz tão belos e únicos. Por que para criança não há obstáculos intransponíveis, tudo é possível, os sonhos valem a pena, a verdade interior prevalece, a disney é logo ali. Por isso hoje acordei com fome da vida, com vontade de realizar todos os meus sonhos, projetos, objetivos, idealizações. Coloquei tudo num pedaço de papel e pensei: " nem é tanto assim, se cabe num pedacinho de papel, da pra fazer tudo". claro que não de uma vez, mas passo a passo.. e é passo a passo que se faz um grande caminho.
Então SORTE! Chega de perder tempo, vamos realizar...

Carol Daimond

Um comentário:

  1. Até chorei ....um pouco de mim...Saudade

    ResponderExcluir